?

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

"Relembrando River Phoenix e seu Estilo Atemporal": [Vogue/2018]

  
By Annachiara Biondi  

Antes de Timothée Chalamet e Harry Styles, havia River Phoenix. No breve período de sua carreira, que durou menos de uma década, o ator americano alcançou um status de cult que só foi reforçado por sua morte prematura em 1993. No que seria seu 48º aniversário, a Vogue faz um retrospecto dos mais memoráveis momentos de seu estilo.

Com seu cabelo loiro na altura do queixo, caindo em camadas, blazers sobre camisas xadrez sobre camisetas, e olhar intenso, muitas vezes beirando o melancólico, River Phoenix nasceu para ser o garoto-propaganda dos anos 90. 

Juntamente com a namorada Martha Plimpton e os amigos Johnny Depp e Keanu Reeves, ele fez parte do grupo original de jovens atores que definiram o estilo da época, trazendo o grunge dos palcos mais rebeldes de Seattle para os glamorosos tapetes vermelhos de Hollywood.

Um talentoso ator - ele foi uma das estrelas mais jovens a receber uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por seu papel em Running on Empty - Phoenix também foi músico e ativista, antecipando a natureza multi-facetaria das celebridades de hoje. Um vegano comprometido, em 1989 ele se apresentou para "Rock Against Fur" da PETA e em 1992 ele ganhou seu prêmio "Humanitarian of the Year" por seus esforços de arrecadação de fundos.

Em entrevistas, sinais de sua educação pouco ortodoxa e problemática - que envolvia cantar nas ruas por dinheiro, quatro anos passados entre o culto religioso Meninos de Deus e memórias de abuso sexual - filtraram seu comportamento descontraído, suas respostas articuladas revelando uma alma mais velha do que a de um adolescente. 

"River tem um peso emocional que outros jovens atores simplesmente não têm", disse Nancy Savoca, diretora do Dogfight, falando à American Vogue em 1990.

Depois de papéis em comerciais e séries de TV, Phoenix disparou para a fama aos 14 anos de idade, depois de interpretar Chris Chambers no filme Stand by Me, de Rob Reiner. Vestindo o clássico uniforme americano de jeans e camiseta branca, e com um cigarro frequentemente equilibrado nos lábios, o ator se assemelhava a um jovem James Dean.

Em 1991, o ator interpretou seu segundo papel mais célebre como o garoto de programa narcoléptico  Mikey Waters em My Own Private Idaho, de Gus Van Sant. Sua intensa performance ao lado de Keanu Reeves o tirou dos habituais papéis, pavimentando o caminho para uma carreira promissora que foi subitamente interrompida. No que teria sido seu 48º aniversário, a Vogue relembra River Phoenix com um resumo de seus destaques de alfaiataria. 

 River Phoenix como Chris Chambers em Stand by Me (1986)



River Phoenix no set de Running on Empty (1987)
 
  River Phoenix em New York (1988)



 River no set de Little Nikita (1988)




 River Phoenix participando do 46º Prêmio Globo de Ouro em Los Angeles (1989)



  River Phoenix se apresentou no evento "Artists Against Fur" (1989)



 Um retrato do ator por Nancy R Schiff (1991)

 

   River Phoenix e Keanu Reeves em My Own Private Idaho, de Gus Van Sant (1991)



   River Phoenix fotografado em sua casa na Flórida (1993)



  O ator posa para Michael Tighe na sessão final antes de sua morte (1993)


 Fonte: Vogue, em 23 de agosto de 2018


quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Para River, que nunca passará...

.
"Amo os grandes rios,
pois são profundos como a alma dos homens.
Na superfície são muito vivazes e claros,
mas nas profundezas são tranqüilos e escuros
como os sofrimentos dos homens.
Amo ainda mais uma coisa de nossos grandes rios:
sua eternidade.

Sim, RIO é uma palavra mágica
para conjugar eternidade..."

(Guimarães Rosa)

.
 .

sábado, 26 de maio de 2018

"Joaquin Phoenix dedica Oscar ao irmão": Cineclick/2001


Essa matéria foi publicada quando Joaquin Phoenix recebeu sua primeira indicação ao Oscar pela interpretação do imperador Commodus no filme Gladiador em 2001




Concorrendo ao Oscar de ator coadjuvante pela interpretação do imperador Commodus no filme Gladiador, Joaquin Phoenix já sabe para quem vai dedicar a estatueta, caso a leve para a casa.

Ele disse à imprensa que deve todo o seu sucesso ao irmão River Phoenix, morto por overdose em 1993, aos 23 anos.

“Quem deveria estar no meu lugar era River. Por causa dele e de seu talento, eu entrei para o cinema”, afirmou Joaquin, que acrescentou: “Ele tinha todo o brilho e o carisma para receber não apenas um, mas vários Oscar.”

sexta-feira, 4 de maio de 2018

River Phoenix conversa com seu tio em 1985

.
"Um verdadeiro milagre aconteceu aqui! Eu tenho centenas de velhas fitas cassetes e eu nunca teria escutado aquela fita a menos que ela caísse e saltasse pelo chão, como realmente aconteceu. UAU!! Sorte nossa!" - (Sky Phoenix)


.

.

Uma conversa rara entre River Phoenix e seu tio durante as filmagens de Stand By Me, em Eugene, no Oregon, em 1985. Sky Phoenix fala no início do vídeo. 

River fala sobre como ele quer se colocar no show business como uma plataforma para ajudar o mundo, PETA, ativismo e o veganismo.

Cortesia de Sky Phoenix

domingo, 14 de janeiro de 2018

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Happy Birthday, River!


       Num dia como hoje, muitos anos atrás, River Phoenix vinha ao mundo ao som dos aplausos que sempre o acompanhariam... 

                 ...que ele renasça eternamente na sua Arte e no amor e admiração que ainda (e sempre) continua causando em tantos de nós! 

                                                                                 Feliz Aniversário,  River!




quarta-feira, 3 de maio de 2017

Entrevista com River Phoenix/1991 [Legendada]



Por Fabrício Moreira, em 23 de março de 2017:

"Eu legendei uma das poucas entrevistas que o Riv deu pra TV, e a mais "estranha" inclusive. A entrevista que ele deu para Bram van Splunteren e que foi ao ar para uma TV Holandesa em 91, época que ele tava divulgando o filme My Own Private Idaho. A entrevista parece ter sido longa, mas infelizmente, apenas uma parte circula por aqui e eu legendei porque é bem interessante e ao mesmo tempo diferente, pois mostra um lado que foi pouco visto do River, mais sombrio, não sei... Tirem suas conclusões. Na entrevista ele fala de várias coisas sobre a vida dele e em relação ao filme. Desculpa qualquer erro!"


. Valeu, Fabrício! Que venham mais excelentes trabalhos como este! .